Article

lock Open Access lock Peer-Reviewed

0

Views

ORIGINAL ARTICLE

Coronary artery bypass grafting without cardiopulmonary bypass in patients with myocardial infarction innitially treated with intravenous streptokinase

Hermínio VegaI; Luiz Eduardo V LeãoII; José Honório de Almeida Palma da FonsecaI; Walter José GomesI; Lélio Alves SilvaII; João Nelson Rodrigues BrancoI; Miguel Angel MalufI; Expedito E RibeiroII; Ênio BuffoloI

DOI: 10.1590/S0102-76381991000300003

ABSTRACT

The authors have performed coronary artery bypass grafting without cardiopulmonary bypass in 25 patients with myocardial infarction treated innitially with intravenous streptokinase. Our goal is to offer a tatic option to this kind of patients. Our satisfactory results authorize us to continue to perform this procedure, particulary in patients who need one or two bypass graftings.

RESUMO

A utilização de agentes trombolíticos nas primeiras horas do infarto agudo do miocárdio tem sido aceita como um dos principais métodos de limitar-se a extensão do infarto. Entretanto, a persistência de estenose residual necessita de método complementar de revascularização. Em nosso Serviço, temos realizado a revascularização cirúrgica do miocárdio sem a utilização do circuito extracorpóreo de modo eletivo, com bons resultados. Utilizamos o método em 25 pacientes com diagnóstico de infarto agudo do miocárdio tratados dentro de seis horas do início dos sintomas com estreptoquinase intravenosa e um a 21 dias após (média de oito dias) a revascularização cirúrgica sem a utilização do circuito extracorpóreo. A média de idade do grupo foi de 53,8 anos, sendo a média da fração de ejeção medida pelo método de Dodge de 60%; dez pacientees eram uniarteriais, 14 biarteriais e um triarterial, em 15 pacientes, o infarto localizava-se em parede anterior e em dez em parede posterior. Oito pacientes receberam uma ponte e 17, duas pontes. Em 15 casos utilizou-se a artéria torácica interna. A mortalidade hospitalar foi 0% e em nenhum caso houve necessidade de reoperação por sangramento. A revascularização cirúrgica do miocárdio sem a utilização do circuito extracorpóreo é, pois, uma opção tática que pode ser utilizada em alguns pacientes com esse tipo de doença, com excelentes resultados em termos de morbidade e mortalidade hospitalares.
Full text available only in portuguese PDF format.

REFERENCES

1. BUFFOLO, E.; ANDRADE, J.C.; SUCCI, J.E.; LEÃO, L.E.; CUEVA, C.; BRANCO, J. N.; GALLUCCI, C. - Revascularização direta do miocárdio sem circulação extracorpóreal descrição da técnica e resultados iniciais. Arq. Bras. Cardiol., 38: 365-373, 1982. [MedLine]

2. CARVALHO, A. C.; ANDRADE, J. C.; SUCCI, J. E.; DUPRAT, R.; BRANCO, J.; BUFFOLO, E. - Acute evolving myocardial infarction revascularization: analysis of results with and without previous streptokinase reperfusion. J. Am. Coll. Cardiol., 3: 505, 1984. (Resumo). [MedLine]

3. DODGE, H.T.; SANDLER, H.; BAXLEY, W.A.; HAWLEY, R. R. - Usefulllness and limitations of radiographic methods for determining left ventricular volume. Am. J. Cardiol., 18: 10-14, 1966.

4. JENNING, R. B. & REIMER, K. A. - Factors involved in salvaging ischemic myocardium: effect of reperfusion of arterial blood. Circulation, 68: 25-36, 1983.

5. LEE, E. T. - Statistical methods for survival data analysis. New York, Lifetime Learning, 1980.

6. LOSMAN, J. G; FINCHUM, R. N.; NAPLE, D.; DACUMOS, G.; JANES, C.; WIFENSKY, A. S.; MARTIN, R. G.; BAILEY, M. T.; KAHN, D. - Myocardial surgical revascularization after streptokinase for acute myocardial infarction. J. Thorac. Cardiovasc. Surg., 89: 25-34, 1985. [MedLine]

7. REIMER, K. A.; LOWE, J. E.; RASMUSSEN, M. M. - The wave-front phenomenon of ischemic death: myocardial infarct size vs duration of coronary occlusion in dogs. Circulation, 56: 786, 1977. (Resumo). [MedLine]

8. RENTROP, P.; BLANKE, H.; KARSECH, K. R.; KAISER, H.; KASTERING, H.; LEITZ, K. - Selective intracoronary thrombolysis in acute myocardial infarction and unstable angina pectoris. Circulation, 63: 307-316, 1981.

9. VEGA, H. - Resultados imediatos e tardios da revascularização cirúrgica do miocárdio pós-trombólise coronariana com estreptoquinase intravenosa no tratamento do infarto agudo do miocárdio. São Paulo, 1990. (Tese - Mestrado. Escola Paulista de Medicina).

10. WETSTEIN, L.; SIMSON, M. B.; FELDMAN, P. O. - Pharmacologic modification of myocardial ischemic. Circulation, 66: 548-554, 1982. [MedLine]

CCBY All scientific articles published at bjcvs.org are licensed under a Creative Commons license

Indexes

All rights reserved 2017 / © 2019 Brazilian Society of Cardiovascular Surgery DEVELOPMENT BY