Article

lock Open Access lock Peer-Reviewed

3

Views

ARTIGO ORIGINAL

Avaliação dos níveis de ansiedade dos pacientes assistidos no Serviço de Reabilitação Cardiovascular do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

Gerson HeidrichI; Lourdes Helena de CamposI

DOI: 10.1590/S0102-76381994000200008

RESUMO

A ansiedade tem sido mencionada como um dos fatores relevantes para o desenvolvimento e manutenção das coronariopatias. Neste estudo avaliaram-se os níveis de ansiedade traço e estado de 100 pacientes assistidos pelo Serviço de Reabilitação Cardiovascular da Divisão de Diagnóstico e Terapêutica do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Submetidos à aplicação do Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE) antes das atividades físicas, os pacientes que apresentaram estado de ansiedade acima da média populacional foram reavaliados após as atividades, com o objetivo de verificar se estas colaboravam para a diminuição dos níveis de ansiedade estado dos mesmos. Pelos resultados obtidos, pôde-se deduzir que os pacientes se beneficiaram com este procedimento, quanto à diminuição dos níveis de ansiedade estudados. Destacaram-se, também, a hostilidade e a sociabilidade caracterizando as formas de interrelações. Em nível psicológico, os autores sugerem o uso de técnicas de relaxamento, dinâmicas de grupo e orientação psicológica como recursos utilizados para mudança de comportamento e estilo de vida do indivíduo, auxiliando-o a estabelecer um melhor funcionamento de seu psiquismo, bem como o equilíbrio homeostático.

ABSTRACT

Anxiety has been mentioned as one of the relevant agents for the development and maintenance of coronary artery disease. In this study were evaluated the levels of State - Trait Anxiety of 100 patients assisted by the Service of Cardiovascular Rehabilitation of Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, São Paulo, Brasil. Patients were submited to the State-Trait Anxiety Inventory - STAI before physical activities, those who showed State Anxiety above the average were revaluated after the activities, to verify if the activities helped to diminish the levels of State Anxiety. The conclusion given from the results was that the patients benefited from this procedure, considering the decrease of anxiety levels studied. Hostility and sociability also stood out as ways of interrelations. Psychologicaly speaking, the authors suggest that the use of relaxing technics, group dynamics and psychological guidance as means to change the behavior and the life style of an individual, help to establish a better psychism functioning as well as a homeostasis balance.
Texto completo disponível apenas em PDF.

REFERÊNCIAS

1. BALINT, M. - O Médico, seu paciente e a doença. Rio de Janeiro, Atheneu, 1984.

2. BENJAMIN, A. - A Entrevista de Ajuda. 4. ed. São Paulo, Martins Fontes, 1986.

3. BERSIER, A. L. & BLOCH, A. - Le rôle du psychiatre dans une Unité de Soins Intensifs. Méd. Hyg. (Genebra), 34: 1609-1610, 1976.

4. BLEGER, J. - Psico-higiene e psicologia institucional. Porto Alegre, Artes Médicas, 1984.

5. BOOTH-KEWLEY. S. & FRIEDMAN, H. S. - Personality, type A behavior and coronary heart disease: the role of emotional expression. J. Person. Soc. Psychol., 53: 783-792, 1979.

6. BRAIER, E. A. - Psicoterapia: breve de orientação psicanalítica. São Paulo, Martins Fontes, 1986.

7. CAMPOS, L. H. & NASCIMENTO, G. F. - Traços psicológicos dos pacientes submetidos a angioplastia transluminal coronária. Rev. Bras. Cir. Cardiovasc., 5: 195-199, 1990.

8. CASSORLA, R. M. S. (coord.) - Da Morte: estudos brasileiros. São Paulo, Papirus, 1991.

9. COBB, S. - Social support a moderator of life stress. Psychother. Med., 38: 300-314, 1976.

10. FARDY, P. S.; YANOWITZ, F. G.; WILSON, P. - Cardiac rehabilitation adult fitness, and exercise testing. 2. ed. Philadelphia, Lea & Febiger, 1988. p. 372-378.

11. FINE, R. - Troubled men: the psychology emotional conflicts, and therapy of men. San Francisco, Jossey Bass, 1988. p. 34.

12. FOUCAULT, M. - Microfísica do Poder. 10. ed. Rio de Janeiro, Graal, 1992.

13. FREEMAN, I. J. & NIXON, P. G. F. - The effect of the type A behaviour pattern on myocardial ischemia during daily life. Int. J. Cardiol., 17: 145-154, 1987.

14. FRIEDMAN, M. & ROSENMAN, R. H. - Associaton of specific overt behavior pattern with blood and cardiovascular findings. JAMA, 169: 1286-1296, 1959.

15. GUIRADO, M. - Psicologia institucional. São Paulo, EPU, 1987.

16. HAYNAL, A. & PASINI, W. - Manual de medicina psicossomática. São Paulo, Masson, 1983.

17. JAFFÉ. A.; FREY-ROHN, L.; FRANZ, M. L. V. - A Morte à luz da psicologia. São Paulo, Cultrix, 1989.

18. KÜBLER-ROSS, E. - Sobre a morte e o morrer. 3, ed. São Paulo, Martins Fontes, 1987.

19. LAMOSA, B. W. R. - Psicologia aplicada à cardiologia. São Paulo, Fundo Editorial Byk, 1990.

20. LAMOSA, B. W. R.; QUADROS, C. S. O.; ZAMBON, E. - Ansiedade em cardiopatas cirúrgicos: um estudo da variação do pré e pós-operatório. Rev. Bras. Med. (Cardiologia), 4 (2): abril, 1985.

21. MELLO FILHO, J. (ed.) - Psicossomática hoje. Porto Alegre, Artes Médicas, 1992.

22. ONGARO, S. - O Paciente coronariano em reabilitação: uma abordagem psicossomática. Rev. SOCESP, 1: 9-16, 1991.

23. RAMOS, D. G. - A Psique do coração: uma leitura analítica do seu simbolismo. São Paulo, Cultrix, 1990.

24. SPIELBERGER, C. D.; GORSUCH, R. L.; IUSHENE, R. E. - Inventário de Ansiedade Traço-Estado - IDATE: manual de psicologia aplicada. (Tradução de Angela Biaggio e Luís Natalício), CEPA, Rio de Janeiro, 1979.

25. VARGAS, N. S. - A Morte como símbolo de transformação. Anais do 1º Congresso Brasileiro de Psiquiatria e Medicina Interna. São Paulo, 1987. p. 131-134.

26. WRIGHT. L. - The Type A behaviour patterns and coronary artery disease. Am. Psych., 43: 2-4, 1988.

27. ZIMERMAN, D. E. & MELLO FILHO, J. - Psicossomática hoje: a formação psicológica do médico. Porto Alegre, Artes Médicas, 1992. p. 64-69.

Article receive on quinta-feira, 30 de junho de 1994

CCBY All scientific articles published at bjcvs.org are licensed under a Creative Commons license

Indexes

All rights reserved 2017 / © 2020 Brazilian Society of Cardiovascular Surgery DEVELOPMENT BY